Dúvidas frequentes sobre o pagamento do IPVA

Mal o povo se recupera dos gastos das festas de fim de ano e o novo ano já traz com ele os impostos. E para quem possui veículo próprio não dá para fugir do IPVA, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.

Logo no começo do ano, janeiro, as faturas dão o ar da graça, além do IPVA é necessário efetuar o pagamento do Seguro Obrigatório, o DPVAT.

O DPVAT 2019 SP é o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres. É importante o pagamento do mesmo, pois ele garante indenização em caso de acidente de trânsito que resulte em morte, invalidez permanente e reembolsa despesas médicas e hospitalares comprovadas.

Muitas pessoas têm muitas dúvidas a respeito do IPVA, então vamos esclarecer algumas delas:

– Qual o valor?

O valor do imposto é determinado por alíquota sobre o valor do veículo, o Estado define essa alíquota. No Brasil os valores variam entre 1% e 4% do valor de venda do veículo que é determinado pelo FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Para a infelicidade de muitos, Rio de Janeiro e São Paulo são os estados onde o IPVA é mais caro.

O site do DETRAN fornece o valor do seu IPVA, basta digitar o número do RENAVAN (Registro Nacional de Veículo Automotor), informando seu respectivo Estado.

– Quando pagar?

Cada veículo possui uma data diferente de acordo com o número da placa e Estado de origem. Você pode conseguir um desconto de 3% no Estado de São Paulo se efetuar o pagamento do IPVA a vista em fevereiro, ou você pode optar pelo valor normal em 3 vezes, sendo a primeira em janeiro. Em outros Estados esse desconto pode chegar até 27%.

– Local de Pagamento:

O pagamento pode ser feito nas agências bancárias, caixas eletrônicos e até pela internet. É necessário possuir somente a informação do número do RENAVAN.

2015 é um ano que pagar o IPVA está mais em conta, o valor está 4,2% menor que o ano anterior, devido à queda do preço venal dos automóveis usados.

Motoristas que não pagaram seguro obrigatório neste ano estão descobertos

Sinistro é a designação comum para a ocorrência de acidentes, dentro do sistema normativo da SUSEP, e por extensão entre as corretoras e seguradoras, que ocorrem nos bens segurados. A termologia se aplica não somente a automóveis, mas pode também ser empregado para qualquer objeto segurado danificado (um aparelho eletrônico e tecnológico, por exemplo).

Resultado de imagem para transito

A ocorrência do sinistro aciona a seguradora que, segundo as características escritas na apólice e das situações que o acidente ocorre, fazem o ressarcimento que a cobertura lhe oferece. Tem-se a seguir a explicação mais detalhadamente de como esse termo funciona, a sua serventia e a explicação do funcionamento do mecanismo básico, utilizado pela grande parte das seguradoras, em caso de acidentes.

Além do seguro do veículo, que é opcional, existe o Seguro Obrigatório DPVAT 2019, o qual deve ser pago obrigatoriamente todos os anos. Esse imposto pode ser pago junto ao IPVA, e é utilizado em casos de acidentes de trânsito.

Como funciona o Seguro Obrigatório

Como dito anteriormente sinistro é a parte da termologia normativa utilizada para denominar as mazelas que causam perda (parcial ou total) do objeto segurado, elas não se atêm somente a acidentes provocados por forças não humanas, como danificação pôr fogo, fumaça, explosão, alagamento, terremotos e etc.

A termologia se aplica também a roubos qualificados (ou seja, roubos a mão armada, ou, pelo menos, que possua ameaças), colisões entre veículos e etc. O termo possui a serventia de especificar as coberturas oferecidas por corretoras e seguradoras, e também para a avaliação do valor que será reposto por perda do objeto sinistrado.

O ressarcimento do valor (integral ou parcial) só ocorrerá se o sinistro estiver especificado como cobertura na apólice, e também se faz necessárias documentações que provem o sinistro (como o Boletim de Ocorrência policial no caso de furtos, por exemplo).

Em caso de acidentes, o mecanismo básico para a obtenção do ressarcimento começa pelo acionamento do corretor (ou da agência de corretores) que intermediou o contrato, ela explanará as documentações e medidas a serem tomadas. Lembrando é que muito comum o pedido de se manter intocável o bem sinistrado, para avaliações vindouras.

É relevante destacar que a liquidação do valor só é feita quando terminado o procedimento de vistoria e é possível que não se liquide o valor total do produto, mas sim uma quantia parcial, mediante processos legais e documentações normativas. Ocorre dentro das seguradoras a divisão de perdas por sinistros: total (mais de ¾ de perda) e parcial (que, consequentemente se encontra abaixo dessa porcentagem). Consequentemente existe a implicação desse fator na liquidação do bem, mas como dito anteriormente à apólice que especificará as normas e coberturas oferecidas.

As coberturas contra mazelas e sinistros para maior conforto do segurado sobre determinado bem ou operação (como transportes) é o fundamento das seguradoras. Existem diversos tipos de sinistros, por isso faz-se fundamental a aquisição de seguros sobre bens de valor.

A vítima do acidente, seja ela pedestre, o próprio motorista do veículo ou ainda outros condutores, tem direito a uma indenização para cobrir os valores utilizados com despesas médicas. O DPVAT 2019 RJ não é diferente, todos os estados precisam realizar o pagamento desse imposto em dia, caso contrario podem levar multas e até mesmo perder a Carteira de Habilitação, por isso, fique atento!

Prazo de pagamento do DPVAT Rio já começou

DPVAT 2019 RJ – Com o natal e com o réveillon já se mostrando como duas datas cada vez mais próximas, também as contas do início do ano já se fazem avistar no horizonte de muita gente, que já começa a coçar a cabeça de preocupação.

Pois essa preocupação ganha ainda mais corpo quando o contribuinte possui um carro, já que ele deverá ter de se preocupar com o pagamento do IPVA e com o pagamento do DPVAT também. Pois para quem mora no Rio de Janeiro, vamos ajudar um pouco ao informar sobre o DPVAT 2019 RJ, procurando lançar luz em coisas importantes, tais como saber realizar a consulta, efetuar o pagamento e emitir guia, entre outras coisas.

DPVAT 2019 RJ
DPVAT 2019 RJ

Consulta DPVAT 2019 RJ

Pois para quem deseja saber mais sobre o seguro DPVAT 2018 RJ, a primeira coisa a ser mostrada será saber como realizar sua consulta, já que será por meio dela, entre outras coisas, que o contribuinte poderá fazer o pagamento, por exemplo.

Para fazer consulta DPVAT 2019 RJ será necessário acessar o site oficial do DETRAN, para depois disso, inserir o número do RENAVAM, a placa do veículo, a UF onde o veículo foi emplacado, tipo de documento, o ano de exercício, que neste caso deverá ser 2019 e um e-mail, para que possam ser feitos contatos futuros. Deste modo, fica muito mais fácil visualizar, entre outras tantas coisas, o valor para que possa ser realizado o pagamento deste importante tributo.

Valor e Emitir Guia DPVAT 2019 RJ

Realizando a consulta, o contribuinte poderá saber informações tais como o valor DPVAT 2019 RJ, que será de fundamental importância para quem deseja efetuar o pagamento DPVAT 2019 RJ. Pois isto nos leva a outra situação que muitos contribuintes desejam saber como proceder, que é emitir guia DPVAT 2019, que será um procedimento simples, muito similar ao que foi feito para realizar a consulta.

  • http://www.dpvatsegurodotransito.com.br/.

Em um link especificamente criado para esta função, o contribuinte que deseja emitir guia seguro DPVAT 2019 RJ deverá inserir o número do RENAVAM, a placa do veículo, o estado em que o veículo foi emplacado, o ano de exercício (2019), o tipo de documento e um e-mail para contato.